Notícias

A fidelização da escravidão como "presente" de fim de ano

08/01/18
    Como se já não bastasse a alta sobrecarga de trabalho para os bancários atuarem em apenas duas semanas, o Bradesco improvisou uma sala minúscula dentro de um espaço cedido pela prefeitura, onde não havia estrutura alguma para atendimento. Nesse período, bancários e novos clientes tiveram que enfrentar o suor e a sede com o calor intenso na sala sem ar condicionado, apenas com ventiladores que não davam conta do calor infernal, sem água disponível nos primeiros dias para beber e se refrescar, com mesas e cadeiras plásticas, sem estrutura física e ergonômica para se sentarem e terem o mínimo de conforto. Além disso, não havia banheiros disponíveis perto da sala, os bancários tinham que sair do prédio em que estavam até outro espaço da prefeitura, o que levava cerca de 10 minutos de caminhada para chegar até o outro banheiro e não ter sequer papel higiênico e tranca nas portas.  
 
   Passado esse período, agora 2018 reserva outro problema: como atender a todo esse contingente de novos clientes na pequena agência de Monte Alegre-RN? Com apenas 5 funcionários e apenas dois caixas eletrônicos para atendimento? O Sindicato dos Bancários do RN vai acompanhar e observar os próximos “Fidelizes” que o Bradesco realizar aqui no Estado, e se as condições de trabalho continuarem ruins como a que foi realizada em Monte Alegre, iremos denunciar ao Ministério Público do Trabalho. 
https://youtu.be/ZvIOcQWJtB8

LUTA BANCÁRIA

Mais revistas